Opiniões sobre a entrevista do Deputado Luiz Fernando/PT ao RD Repórter Diário

Leandro Amaral

Este senhor Luiz Fernando/Deputado Estadual está equivocado em vários pontos e direi os motivos.

Assisti a entrevista e o Deputado Luiz Fernando comentou mais ou menos assim, corrijam-me se estiver equivocado:

 


1 – “Tem muita gente que prega que não é obrigação do Estado a Educação, Saúde e Segurança e quer privatizar tudo” e se possível que o Estado fique de longe olhando”.
 
2 – “É o mesmo grupo que prega que o povo ande armado e é direito de todos terem uma arma. No momento temos um problema de segurança muito grande. Temos que armar a polícia e não armar a população”
 
3 – “Não estamos lá na Assembléia para rebater ninguém por que estes novos candidatos que não distribuiram nenhum papelzinho e foram eleitos pelos movimentos em redes sociais não tem experiência., ficaram prometendo e criticando e não pararam de criticar, tem muito fakenews, mentiras”.

 

Minhas opiniões:
1 – Comentarei aqui minhas opiniões pessoais (não represento o partido, sou um filiado ao partido).
Sou Voluntário Filiado ao NOVO e gostaria de esclarecer ao Deputado Luiz Fernando que somos favoráveis às privatizações. Não acreditamos ser função do Estado gerir nenhum tipo de empresa. Entendemos que o Estado deva priorizar desenvolver políticas públicas focadas em saúde, educação e segurança nacional. O Sr compreende isso?
Ou seja,
Dizer que “tem muita gente que prega que não é obrigação do Estado a Educação, Saúde e Segurança e quer privatizar tudo” é uma verdadeira Fakenews. O Sr comentou sobre fakenews nessa entrevista então deveria refletir sobre esse tipo de afirmação.
2 – Sobre o “pessoal que prega que o povo ande armado” gostaria de relembrar o Deputado refrescando sua memória sobre o referendo ocorrido em 2005 que perguntava à população o seguinte:
“O comércio de armas de fogo e munição deve ser proibido no Brasil?”. Os eleitores puderam optar pela resposta “sim” ou “não”, pelo voto em branco ou pelo voto nulo. O resultado final foi de 59.109.265 votos respondendo “não” (63,94%), enquanto 33.333.045 votaram pelo “sim” (36,06%).”
Como a maioria decidiu pelo “não”, sendo a favor da comercialização das armas e munições, a comercialização continuou, com as restrições que já estavam em vigor desde o fim de 2003, e o artigo 35 foi excluído do Estatuto do Desarmamento.
• O PT (Partido dos Trabalhadores), em especial o Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, apoiaram oficialmente o “sim”.
• O PPS (Partido Popular Socialista) apoiou abertamente o “sim”.
• O PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado) apoiou o “não”.
• O PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira), em especial o governador de São Paulo José Serra e o ex-governador Geraldo Alckmin, apoiaram o “sim”.
No caso do NOVO nos posicionamos contra o Estatuto do Desarmamento, OU SEJAM os indivíduos devem ter liberdade e responsabilidade sobre seus atos e possibilidade de escolha de como defender sua própria vida.
O Deputado comentou “no momento temos um problema de segurança muito grande”. Interessante que o partido do Deputado ficou no poder em nosso Município e no país TANTOS ANOS e temos que ouvir um comentário destes “temos que armar a polícia, melhorar o salário dos policiais”. E por que tiveram TANTO TEMPO PARA ISSO E NÃO FIZERAM NADA DISSO?
3 – O Deputado comentou que “Não estamos lá na Assembléia para rebater ninguém por que estes novos candidatos que não distribuiram nenhum papelzinho e foram eleitos pelos movimentos em redes sociais não tem experiência., ficaram prometendo e criticando e não pararam de criticar, tem muito fakenews, mentiras”.
Tenho que concordar com o Senhor Deputado Luiz Fernando que realmente existem muitas notícias falsas (como sempre existiram) MAS, EXISTEM MUITAS NOTÍCIAS VERDADEIRAS QUE SOMENTE ATRAVÉS DOS MOVIMENTOS INICIADOS NAS REDES SOCIAIS a população tomou e toma conhecimento. As velhas práticas de políticos antigos, desatualizados, desinformados que ainda querem fazer campanha com “papelzinho” gradativamente “Graças a Deus e aos eleitores” estão sendo eliminados e serão substituídos por novos políticos (e não estou falando de idade e sim de ações, princípios e valores).
Acredito que tenha esclarecido alguns pontos de sua entrevista Deputado. No mais agradeço a atenção de quem ler estas palavras e estou a disposição.
Ricardo Garcia
#RG30

“Eleição de 2020 deve ser um “plebiscito”, diz Luiz Fernando

Mesmo com o um longo tempo até as próximas eleições – cerca de 16 meses, vários políticos já estão pensando no pleito municipal de 2020. Em São Bernardo, um possível embate entre o atual prefeito Orlando Morando (PSDB) e o ex-chefe do Executivo Luiz Marinho (PT). Em entrevista exclusiva ao RDtv, o deputado estadual Luiz Fernando Teixeira (PT) afirmou que se a disputa for confirmada não haverá chance para outros prefeituráveis. Além disso, o petista criticou a possível concessão de Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) para a Sabesp.

Teixeira considera que uma embate eleitoral entre Morando e Marinho transformaria a eleição em um “plebiscito”. “As pessoas vão fazer automaticamente uma comparação entre as duas gestões. Vão ver o que cada um fez de melhor e assim vão decidir o seu voto. Não vejo como outros candidatos podem aparecer”.

Luiz Fernando fez críticas aos deputados do PSL (Foto: Reprodução)

Para corroborar com sua tese de polarização, o parlamentar afirmou que o deputado federal Alex Manente (Cidadania) não pretende disputar o comando do Paço no próximo ano, algo que também não acontecerá por parte do vereador Julinho Fuzari (Cidadania), que segundo o petista, tem chances de se eleger deputado estadual em 2022.

A princípio Luiz Fernando era um dos nomes fortes para a disputa eleitoral do próximo ano em São Bernardo, mas dentro do diretório petista o nome do atual presidente estadual da legenda é visto como unanimidade, tanto que já houve até ato em sua sede para ratificar a vontade dos filiados para que Luiz Marinho entre na disputa.

Outro ponto em que todos estão de olho é no julgamento das contas do ex-prefeito em relação aos anos de 2015 e 2016, na Câmara. A análise do penúltimo ano de gestão do petista será realizada na próxima semana, pois, a partir do dia 21 o Legislativo é obrigado a realizar a votação.

Pelas contas feitas por pessoas próximas aos vereadores, 17 dos 28 parlamentares querem rejeitar as contas de Luiz Marinho, seguindo o parecer da Comissão Mista, porém, são necessários 19 votos para que o ex-chefe do Executivo não apenas tenha uma derrota no Parlamento, mas que por consequência fique de fora do pleito de 2020.

Semasa

Luiz Fernando Teixeira também teceu uma série de críticas a uma possível concessão do Semasa para a Sabesp. Falando a todo o momento que seria uma “venda”, o parlamentar se diz favorável às CPIs (Comissão Parlamentar de Inquérito) para analisar a origem da dívida de R$ 3,4 bilhões (sendo que R$ 1,4 bilhão já virou precatório, ou seja, a Prefeitura de Santo André terá que pagar).”