Então o que dizer do seu irmão conforme publicou o Diário do Grande ABC?

Veja abaixo o que dizem os envolvidos e/ou citados na série de reportagens da CBN sobre apadrinhamento e fisiologismos. As notas estão na íntegra.

VEREADOR RAFAEL DEMARCHI (PRB/São Bernardo do Campo):

Primeiramente gostaria de dizer que ficamos felizes por saber que existe uma matéria sendo realizada nessa área. Saúde é um dos pontos mais sensíveis na nossa região e todo tipo de fiscalização nesse sentido é bem-vinda. Quanto aos seus questionamentos enviaremos abaixo as respostas dos pontos apresentados e em seguida um breve resumo sobre nossa atuação política nesse mandato para trazer mais clareza sobre a situação. É importante salientar que a base de sustentação do governo Orlando Morando conta e sempre contou com 18 vereadores, da qual nunca fiz parte! Desde o início do mandato tenho uma postura independente. Ao realizar uma análise simples do nosso histórico de votações, ou até mesmo nossa linha do tempo no Facebook vocês poderão comprovar nossa postura. Temos o entendimento que devemos apoiar aquilo que é benéfico para o município e ir contra o que acreditamos ser prejudicial. E não só não faço parte da base, como fui o primeiro vereador nesse mandato, a denunciar no Ministério Público Federal e Ministério Público Estadual, indícios de desvios na Saúde de São Bernardo do Campo na atual gestão, que ainda estão sendo investigadas, para termos uma definição! Segue anexo protocolo do processo. Não faço parte de nenhum “esquema” de fraudes de fila ou coisas do tipo, se não, não investigaria a Fundação e a Saúde da cidade, e não seria co-autor da CPI da Saúde! Pelo contrário, seria contra a CPI. Não temos nenhuma pessoa indicada trabalhando em qualquer órgão ligado direta ou indiretamente a administração municipal de São Bernardo do Campo. Não temos nenhuma pessoa indicada trabalhando em qualquer órgão ligado direta ou indiretamente a administração municipal de São Bernardo do Campo. Com relação aos nomes citados, ambos não foram em nenhum momento fruto de nossa indicação. Mas com relação a eles segue uma breve posição: Vinicius Demarchi é irmão do vereador, porém o seu vínculo com a Fundação não possuiu nenhuma relação com nosso mandato. Ele trabalhava na Fundação do ABC na parte administrativa central(Mantenedora), e não nas pontas (Mantidas), hospitais, UPA’s, UBS’s e todos os outros serviços de saúde da região do ABC e Estado de São Paulo; são nessas Mantidas onde possivelmente estão os cargos comissionados dos agregados políticos do prefeito na própria cidade! É importante entendermosque a Fundação do ABC não é uma empresa publica, tem seu direito privado mas a maior parte dos recursos são públicos e deveriam ser geridos de forma independente dos municípios que são sócios da Fundação. A Fundação tem mais de 21 mil funcionários porém sem o esperado controle financeiro e organizacional que se espera de uma empresa deste porte! O Vinicius atuava em um cargo técnico na mantenedora, responsável pela reformulação do escritório de qualidade e estava a frente do planejamento estratégico respondendo diretamente a diretoria administrativa e presidência da empresa. Fico triste por ele ter pago o preço pelas minhas decisões políticas, já que por minhas votações e como Co-autor da CPI da Saúde que elaboramos no dia 17 de Junho de 2019 (data anterior a demissão do mesmo), o atual prefeito através do presidente indicado por ele ao cargo, demitiu o Vinicius de uma cargo estritamente técnico. O vereador compactua com o sistema de furar fila no SUS? Não. Inclusive somos o autor da denúncia protocolada no Ministério Público Federal e MP Estadual em 2017 (segue anexo protocolo das denuncias) para abertura de investigações relacionadas a área de saúde na cidade, onde levantamos a atual administração de São Bernardo paga 2.180 horas semanais de saúde especialidade na Policlínica Centro, mas que na verdade são realizadas apenas 958,85 horas semanais! O vereador compactua com o aparelhamento da Fundação ABC? Não. E também relacionado ao tema, depois de muita articulação conseguimos recentemente as assinaturas necessárias para protocolar a instauração de uma CPI da Saúde na nossa cidade (segue anexo protocolo das denuncias) justamente para conseguirmos abrir em enfim a Caixa Preta da Saúdede SBC e olharmos para onde está indo os quase R$ 1 Bilhões anuais “investidos” nessa área. E infelizmente, não foi aprovada na sessão de ontem, por conta de uma manobra regimental na casa,organizada pelo atual prefeito e a base de sustentação, onde mudaram o regimento colocando que só podem tramitar 2 CPI´s por vez na casa, e estranhamente mudaram o regimento e protocolaram duas CPI´s sem “pé nem cabeça”, sem sentido nenhum e que não traz benefício nenhum para população, só para não conseguirmos dar andamento na nossa! Em todo caso, estamos movendo um Mandado de Segurança para provar que nossa CPI esta protocolada com data retroativa as demais e tentar em viais judiciais emplacar a mesma. No caso da abstenção da votação em questão que originou esse assunto, vale ressaltar que o Tribunal de Contas do Estado votou pela aprovação das contas do ex-prefeito, e que diante da manifestação dos meus pares em reprová-la, acredito que necessitávamos de um aprofundamento maior no assunto, junto ao TCE inclusive, que possui o respaldo técnico para aceitar ou refutar as matérias apresentadas e assim caminharmos para uma decisão clara com relação as contas. Mas como o caminho escolhido foi esse, entendemos que não havia elementos suficientes para uma votação convicta para nenhum dos lados. Fico a disposição de vocês para maiores esclarecimentos e aprofundamentos em relação a SaúdePública do Município de São Bernardo do Campo. Também me coloco a disposição para falarmos sobre possíveis fraudes na Saúde, juntamente com vereador Julinho Fuzari, o autor da CPI da Saúde de São Bernardo do Campo.