TCE aponta que em 2017 Orlando nomeou 91 pessoas de forma ilegal.

O TCE ao aprovar as contas de 2017 de Orlando Morando apontou que ele nomeou 91 pessoas de forma ilegal em cargos comissionados, que não possuem características de direção, chefia e assessoramento, portanto burlando o concurso público.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: