• Fundação Criança
Proteção Básica – Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo

De acordo com a Tipificação Nacional dos Serviços Socioassistenciais a Fundação Criança de São Bernardo do Campo oferece na Proteção Social Básica o Serviço de Convivência e de Fortalecimento de Vínculos para criança e adolescentes de 06 a 15 e seus familiares e para adolescentes e jovens 15 a 21 anos e seus familiares, o serviço realizado em grupos de acordo com o seu ciclo de vida, a fim de complementar o trabalho social com famílias e prevenir a ocorrência de situação de risco social. A execução do Serviço de Convivência e de Fortalecimento de Vínculos na Fundação Criança está organizada nos seguintes programas e projetos:

  • Centro de Atendimento à Criança e ao Jovem: 06 unidades, estabelecidas prioritariamente em regiões periféricas da cidade tem como público criança e adolescentes e suas famílias.
  • Conexão – Conectando o Jovem ao Mundo do Trabalho: Programa destinado ao atendimento específico à adolescentes e jovens com base na Política Nacional de Assistência Social, ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente e Estatuto da Juventude ofertando ações socioeducativas de convivência social, formação cidadã e mundo do trabalho:
    • Projeto Contando História: Atendimento de adolescentes com idade entre 15 e a17 anos, desenvolver ação comunitária através do estimulo a leitura  em convênio com a Secretaria Municipal de Educação.
    • Projeto Lanchonete Escola: Atendimento de adolescentes e jovens com idade entre 15 e a 21 anos O Projeto visa à formação de adolescentes e jovens para atuarem no setor alimentício, enquanto Atendente de Lanchonete, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação.
    • Qualificação Profissional – Auxiliar Administrativo/SENAC: Projeto desenvolvido em parceria com o SENAC- Santo André realiza o atendimento a adolescentes e jovens com idade entre 14 e 21 anos em situação de vulnerabilidade social buscam desenvolvimento profissional, que tenham interesse em adquirir conhecimentos relativos a rotinas e processos básicos de escritório.

O serviço de convivência e fortalecimento de vínculos é realizado em grupos, organizado a partir de percursos, de modo a garantir aquisições progressivas aos seus atendidos, de acordo com o seu ciclo de vida, a fim de complementar o trabalho social com famílias e prevenir a ocorrência de situações de risco social. Temos uma forma de intervenção social planejada que cria situações desafiadoras, estimula e orienta aqueles que atendemos na construção e reconstrução de suas histórias e vivências individuais e coletivas, na família e no território.
Nossa organização se dá de modo a ampliar trocas culturais e de vivências, desenvolver o sentimento de pertença e de identidade, fortalecer vínculos familiares e incentivar a socialização e a convivência comunitária.
As ações possuem caráter preventivo e proativo, pautada na defesa e afirmação dos direitos e no desenvolvimento de capacidades e potencialidades, com vistas ao alcance de alternativas emancipatórias para o enfrentamento da vulnerabilidade social. Bem como deve prever o desenvolvimento de ações intergeracionais e a heterogeneidade na composição dos grupos por sexo, pessoas com deficiência, etnia,  entre outros.

Descrição dos serviços desenvolvidos para as crianças e adolescentes (de 06 a 14 anos):
Tem por foco a constituição de espaço de convivência, formação para a participação e cidadania, desenvolvimento do protagonismo e da autonomia das crianças e adolescentes, a partir dos interesses, demandas e potencialidades dessa faixa etária. As intervenções devem ser pautadas em experiências lúdicas, culturais e esportivas como formas de expressão, interação, aprendizagem, sociabilidade e proteção social. Inclui crianças e adolescentes com deficiência, retirados do trabalho infantil ou submetidos a outras violações, cujas atividades contribuem para re-significar vivências de isolamento e de violação de direitos, bem como propiciar experiências favorecedoras do desenvolvimento de sociabilidades e na prevenção de situações de risco social.

Descrição dos projetos desenvolvidos para os adolescentes (de 15 a 17anos):
Tem por foco o fortalecimento da convivência familiar e comunitária e contribui para o retorno ou permanência dos adolescentes e jovens na escola, por meio do desenvolvimento de atividades que estimulem a convivência social, a participação cidadã e uma formação geral para o mundo do trabalho. As atividades devem abordar as questões relevantes sobre a juventude, contribuindo para a construção de novos conhecimentos e formação de atitudes e valores que reflitam no desenvolvimento integral do jovem. As atividades também devem desenvolver habilidades gerais, tais como a capacidade comunicativa e a inclusão digital de modo a orientar o jovem para a escolha profissional, bem como realizar ações com foco na convivência social por meio da arte-cultura e esporte-lazer.
As intervenções devem valorizar a pluralidade e a singularidade da condição juvenil e suas formas particulares de sociabilidade; sensibilizar para os desafios da realidade social, cultural, ambiental e política de seu meio social; criar oportunidades de acesso a direitos; estimular práticas associativas e as diferentes formas de expressão dos interesses, posicionamentos e visões de mundo de jovens no espaço público.


• Prefeitura de São Bernardo incentiva a indústria criativa na região

 10 de Set de 2018 Kati Dias

Clip Cult, projeto do CAV em parceria com a Secretaria de Cultura e Juventude, promove gravação e edição de videoclipes de artistas do Grande ABC

Incentivar o desenvolvimento da indústria criativa e gerar uma nova cadeia econômica para São Bernardo. Este foi o objetivo da gestão do prefeito Orlando Morando ao retomar a administração do Centro de Audiovisual (CAV) e do Complexo Vera Cruz em 2017. O resultado dessa ação trouxe tranquilidade aos alunos e profissionais e tem gerado frutos, como a criação do projeto “Clip Cult”. Desenvolvida em parceria com a Prefeitura de São Bernardo, por meio da Secretaria de Cultura e Juventude, a iniciativa realiza a gravação e edição de videoclipes de artistas da região.

O projeto consiste na escolha, por meio de minuciosa curadoria de agentes culturais, de músicos e bandas de diversas vertentes culturais. A captação de imagem e de som é feita no Teatro Lauro Gomes, no Rudge Ramos, por alunos do CAV, sem custo para os artistas. Os alunos do CAV também fazem a edição, efeitos e videografismo. Em contrapartida, eles ficam responsáveis por se apresentar em um equipamento cultural, também sem custos para os cofres públicos.

“Mais do que investir em mão-de-obra especializada, esta gestão tem a preocupação em incentivar o empreendedorismo cultural. Nesta cadeia, todos ganham. O artista, os estudantes do CAV e a população de São Bernardo, que tem a oportunidade de conhecer os talentos de nossa cidade. Esse processo contribui com a geração de uma nova cadeia produtiva, pautada na criatividade, e com a revitalização dos Estúdios Vera Cruz”, afirmou o prefeito Orlando Morando.

Em 2019, a Secretaria de Cultura e Juventude fará um chamamento via edital para que os interessados se inscrevam. Os trabalhos deverão ser selecionados por meio de curadoria. Até o momento foram produzidos 11 videoclipes. Até o fim deste ano, serão 22 clipes. “É um ganha-ganha. Ganha o artista que poderá divulgar seu trabalho com um videoclipe de qualidade, os estudantes do CAV são colocados na prática de produção e a Cultura da cidade é fortalecida, pois, além de se apresentar nos espaços culturais da cidade, contribuímos com a formação de plateia”, disse o secretário de Cultura e Juventude, Adalberto Guazzelli.

GESTÃO SÉRIA – Inaugurado em 2012, o CAV é um programa desenvolvido pela Prefeitura de São Bernardo por meio de convênio com o Ministério da Cultura. Em 2015, a antiga administração assinou um contrato com a Telem SA, empresa que ganhou a concessão do complexo Vera Cruz e do CAV por 30 anos. Após uma gestão desastrosa, com uma série de problemas envolvendo a parceria, inclusive com a má gestão do CAV, a Prefeitura retomou a administração de ambos os espaços.
Além das aulas regulares nos cursos de Cine/TV e Animação, com duração de três semestres, o espaço também tem realizado oficinas gratuitas de linguagem audiovisual abertas ao público em geral. “Esta administração tem feito uma gestão séria dessa parceria, apesar de todos os desafios e dificuldades impostas pela situação financeira herdada no passado. Tanto a realização de mais um processo seletivo e de novas oficinas de férias mostra que este governo tem o objetivo de manter o programa de forma consistente e continuada”, explicou o secretário de Cultura e Juventude, Adalberto Guazzelli.